Goianésia poderá ganhar uma regional da Polícia Técnico-Científica - PTC - de Goiás já a partir do próximo mês, fruto de uma parceria do Governo de Goiás com o Governo Municipal, desafogando assim a PTC da 6ª regional, localizada na cidade de Ceres.

Valdinei da Silva, diretor da 6ª regional, explicou com exclusividade ao Portal Meganésia que assim como Ceres, Goianésia se tornará uma regional, abrangendo cidades vizinhas. “Estamos negociando uma instalação definitiva para a regional Goianésia, não vai ser uma Polícia Técnica para Goianésia, vão ser regiões interligadas a Goianésia. Nós estamos num estudo e o núcleo da Polícia Técnica-Científica, hoje instalada aqui, como vai ser a partir de setembro, vai atender Barro Alto, Santa Rita do Novo Destino, Dois Irmãos, Vila Propício, e a cidade sede Goianésia”.

O texto da publicação continua após a publicidade

De acordo com Valdinei, quatro peritos ficaram a disposição do Núcleo em Goianésia, no entanto, de princípio a equipe não contará com médicos legistas, uma vez que eles ainda não foram nomeados, mas posteriormente, assim que forem nomeados a regional Goianésia será composta por uma equipe completa: médicos legistas e peritos criminais.

Na parceria que está sendo firmada, a prefeitura de Goianésia entrará com a manutenção de viatura, contratação de auxiliar de necropsia e motorista para a PTC. Enquanto que o Governo do Estado arcará com o restante das despesas. De início a Regional funcionará na sede da Delegacia Regional de Polícia Civil e será comandada também por Valdinei da Silva, até que a Regional seja totalmente desvinculada.

A equipe já está sendo treinada e uma reunião na tarde desta quarta-feira, 16, com o Prefeito Renato de Castro irá fazer os últimos ajustes, como por exemplo, a data que o núcleo começará de fato a funcionar. A equipe local será formada pelos peritos Dr. André, Dra. Tatiane, Dra. Renata, e Dr. José Humberto. Valdinei será auxiliado na administração pelo perito Dr. Lindomar.

Até que os médicos legistas sejam nomeados, os exames cadavéricos continuarão sendo realizados em Ceres, porém, com a instalação do núcleo em nossa cidade, a liberação do corpo ocorrerá em Goianésia, não necessitando de familiares se deslocarem até Ceres. A expectativa é que o tempo de espera entre perícia e liberação do corpo diminua de maneira considerável.