Diversas autoridades estaduais e municipais, além de órgãos prestaram solidariedade ao deputado estadual Renato de Castro, vítima de ameaças de morte contra ele e sua família. O crime foi praticado na tarde desta quarta-feira, 29, no gabinete do deputado localizado na cidade de Goianésia. Além do ex-prefeito, seus servidores que trabalhavam no local também foram vítimas e representaram contra Jamil El Hosni, que foi preso em flagrante.

O apoio à Renato foi recebido pelos deputados estaduais: Cristiano Galindo, Wilde Cambão, Lineu Olímpio, Thalles Barreto, Issy Quinan, Amauri Ribeiro, e também pelo prefeito de Jaraguá, Paulo Vitor Avelar. As mensagens de repúdio foram manifestadas contra a violência, e a favor do diálogo pacífico e ordeiro, sobretudo, no campo político. As postagens em que Renato de Castro é citado qualificaram a atitude de Jamil El Hosni como de “extrema preocupação” conforme escreveu o deputado Wilde Cambão.

O texto da publicação continua após a publicidade

A Centrais de Abastecimento de Goiás (Ceasa), presidida por Manoel Castro de Arantes, pai do deputado Renato de Castro, também prestou solidariedade ao caso. Em nota, a Ceasa disse que: “Os servidores e parceiros da Ceasa Goiás repudiam a ação de violência e ameaça sofrida pelo presidente da Ceasa, Manoel de Castro, e seus familiares”, e ainda parabenizou a ação rápida das forças policiais que imediatamente deram resposta ao caso.

O ex-vice-governador de Goiás, deputado Lincoln Tejota, declarou apoio à Renato de Castro, e escreveu: “A maior afronta a uma pessoa, é alguém atentar contra a sua família”, disse. “Não podemos tolerar, jamais, atitudes baixas e graves semelhantes a essas”, escreveu Tejota. O repúdio também foi declarado pelo prefeito de Jaraguá, que escreveu: “Estarei sempre a favor da paz, respeito e união ao próximo” escreveu.