O Dia Internacional da Mulher, 8 de março, marcou a luta de mulheres por melhores condições de vida e trabalho por meio de manifestações e greves em 1917. São mais de 100 anos desde que milhares de mulheres foram às ruas da Rússia pedindo melhores condições de emprego e qualidade de vida. De lá para cá, a caminhada segue árdua, mas finalmente “os frutos começaram a ser colhidos”. O número de mulheres que hoje compõem a administração das empresas começou a se aproximar da metade. No país, elas representam 43% do total, segundo o Conselho Federal de Administração (CFA).

Os dados do cadastro nacional do sistema CFA são motivo de comemoração também no Tocantins. Por lá, ao final de 2023, 1.128 mulheres estavam registradas no Conselho Regional de Administração (CRA). O número ainda precisa melhorar, mas já esteve bem abaixo disso. De acordo com um estudo da consultoria LHH (2018), a igualdade entre homens e mulheres nas empresas agrega em média 21% no lucro e afeta a imagem da empresa junto aos clientes e a sociedade. Ou seja, além de conquistar o público consumidor, a equidade nos cargos de liderança também é financeiramente mais rentável para os negócios.

O texto da publicação continua após a publicidade

Seja pela evolução da consciência a respeito do valor da mulher no mundo corporativo ou pela pressão social, as mulheres têm conquistado cada vez mais espaços no mundo dos negócios. Para o presidente do CRA-TO, Anderson Luiz Justino, a sociedade só tem a ganhar com isso. “Houve um tempo em que os conselhos de administração eram ambientes muito masculinos, mas nós estamos mudando isso. O nosso papel é fornecer todo o suporte para que as mulheres encontrem as ferramentas necessárias para chegar ao sucesso e é o que temos feito. Essa mudança na forma de enxergar a importância delas à frente da administração não é uma tendência momentânea, é um paradigma social que vem sendo quebrado” explica.

A Coordenadora da Comissão ADM Mulher no Tocantins, Evaleda Linhares também destaca a importância vital da presença feminina na administração. "A presença e liderança das mulheres na administração são fundamentais para impulsionar a diversidade, inovação e sustentabilidade nos negócios. Cada mulher que ocupa um cargo de destaque não apenas quebra barreiras, mas também inspira as gerações futuras a acreditarem em seu potencial e contribuição inestimável para o mundo corporativo. A promoção da igualdade de oportunidades é um caminho para alcançarmos um ambiente empresarial mais eficiente, justo e equitativo”, pontua.

O trabalho de eliminar as barreiras para que as mulheres cheguem ao topo vem sendo realizado em várias frentes. Enquanto as discussões sobre esse assunto acontecem nas ruas, nos lares e pelos conselhos de administração, a boa notícia é que a inclusão das mulheres nesse setor tende a ganhar força cada vez mais rápido, na medida em que as gerações mais jovens vão chegando ao ambiente corporativo.  Em 2024, a 24ª edição do Encontro de Administradores do Tocantins (Enato) tem como um dos temas principais “A mulher administradora”. O evento volta a ser realizado depois de 6 anos e ainda terá a data confirmada pelo CRA.