Durante videoconferência realizada nesta quarta-feira, 17, a Secretaria de Estado da Saúde de Goiás - SES-GO - apresentou a situação nos municípios durante a segunda onda da pandemia, que avança pelo interior. De acordo com o boletim, as regiões com mais pacientes infectados pela Covid-19 são: Estrada de Ferro, São Patrício I e Norte.

Mesmo estando em São Paulo, onde participava do velório de um amigo (Osmar Pereira de Barros Filho), o governador Ronaldo Caiado participou da reunião e mobilizou prefeitos, empresários, representantes de entidades e dos Poderes Legislativo e Judiciário para esclarecer as orientações que constam na nota técnica emitida pela SES-GO.

O documento dividiu os municípios em 18 regionais e estabeleceu três estágios: situação de alerta, situação crítica e situação de calamidade. O levantamento apresentado pela superintendente de Vigilância em Saúde, Flúvia Amorim, revelou que seis dessas regiões estão registrando, em 2021, picos de casos acima dos registrados no ano passado.

Mesmo não apresentando uma alta demanda no que diz respeito ao Coronavírus, Goianésia ficou em uma “região crítica”, isto porque pertence à regional São Patrício II que abrange ainda as cidades de Barro Alto, Itaguaru, Jaraguá, Mimoso de Goiás, Padre Bernardo, Santa Rita do Novo Destino e Vila Propício.

Deste modo, Goianésia, como as demais cidades da regional, deverá obedecer a recomendação contida na nota técnica da SES-GO, assim, instituições religiosas, bares e restaurantes, atividades consideradas de alto risco de transmissão, deverão observar a lotação máxima de 30% de sua capacidade. Já as academias, quadras esportivas, escolas de esporte, salões de beleza, barbearia, shoppings e centros comerciais, atividades consideradas de médio risco de transmissão, deverão observar a lotação máxima de 50% de sua capacidade.

A nota técnica traz ainda recomendações para as atividades consideradas de baixo risco de transmissão. No caso de eventos sociais, a capacidade máxima a ser observada é de 150 pessoas. Empresas e escritórios, prioritariamente deverão aderir ao trabalho remoto ou observar 50% da capacidade do estabelecimento em trabalho presencial. Os transportes públicos, deverão observar a lotação máxima limitada ao quantitativo de passageiros sentados, enquanto que funerais poderão ser realizados com no máximo de 10 pessoas.

De acordo com o secretário adjunto de saúde de Goianésia, Rafael Cardoso, na próxima sexta-feira, 19, uma reunião do Comitê de Combate à Covid-19 irá pautar a nota técnica da SES-GO e decidirá se acatará ou não as recomendações. O secretário não descartou a publicação de um novo decreto endurecendo as normas existentes na cidade.

Vale ressaltar que independentemente do local a ser frequentado, deve-se utilizar máscara de proteção respiratória, de forma adequada (cobrir boca e nariz), mantendo ainda todos os cuidados no ato da manipulação das mesmas, com trocas periódicas, tal como preconizado em normas previstas em manuais e protocolos de biossegurança, além de realizar a higienização das mãos com soluções alcoólicas 70% e respeitar o distanciamento mínimo de 2 metros entre as pessoas.