Após ser aprovado na terça-feira, 20, na Comissão Mista da Assembleia Legislativa de Goiás, o projeto que visa incluir líderes religiosos como grupo prioritário na vacinação contra a Covid-19, do deputado Rafael Gouveia (Progressistas), deverá ser votado em duas sessões plenárias da Casa.

O deputado explicou que não especificou quais líderes religiosos se encaixariam neste grupo, mas a expectativa é de definir os grupos após o projeto ser aprovado. “É lógico que não basta apenas ter uma credencial de pastor ou de padre. Precisam de fato serem líderes que estejam em pleno exercício de sua atividade. Pessoas que de fato estão na linha de frente prestando esse trabalho de assistência espiritual, de aconselhamento”.

Segundo o deputado, que também é pastor, o fato de serem procurados por pessoas em situação de vulnerabilidade coloca os líderes religiosos na linha de frente, o que os expõe à contaminação pela covid-19. “Nos últimos meses, perdemos centenas de líderes religiosos no nosso estado, porque eles também estão na linha de frente, amparando espiritualmente quem busca por apoio emocional. Por isso peço ao governador e ao secretário de Saúde sensibilidade quando forem avaliar a proposta que estou apresentando”, informa.

Ao defender o projeto, o parlamentar argumentou que vive a realidade da categoria e que durante todo o período de pandemia essas lideranças foram fundamentais, prestando um apoio emocional. “Muita gente desesperada pelo desemprego ou por ter perdido um ente querido busca os líderes religiosos, que aparam, levam uma palavra de ânimo, de esperança, dá um direcionamento espiritual”, aponta.

Rafael disse ainda que os demais líderes religiosos que não estão em plena atividade de linha de frente devem aguardar o momento para serem imunizados de acordo com a faixa etária.