Policiais militares do Comando de Operações de Divisas - COD - frustraram, neste domingo, 02, uma tentativa de furto a uma agência bancária de Chapadão do Céu, na região sudoeste do Estado. Durante a ação, sete pessoas foram presas em flagrante. Foram ainda apreendidos quatro veículos, maquinários e equipamentos usados no crime, além de documentos falsos.

Os suspeitos foram localizados em um posto de combustíveis do município, durante patrulhamento na região. Assim que notaram a presença policial, alguns deles fugiram, dando início uma perseguição. “Na tentativa de abordagem, dois veículos tentaram evadir e fugiram para a rodovia. Outros dois foram para o mato e um deles optou por confrontar os caçadores. Eles vieram a óbito em um hospital local. Os outros dois foram localizados pelo policiamento hoje (03/05) na parte da manhã”, informou o capitão Rodrigo Almeida.

Depois de presos, os homens confessaram a tentativa de furto a uma instituição financeira da cidade. Nos veículos usados por eles, foram encontrados cilindros de oxigênio, maçaricos, diversas ferramentas utilizadas em arrombamentos e para cortar cofres.  “Eles passaram duas noites cortando o cofre. Conseguiram adentrá-lo, mas esse estava vazio. Cientes que não teriam êxito nessa missão estavam se preparando para a fuga”, disse.

A suspeita é de que os indivíduos fossem integrantes de uma organização criminosa. “Trata-se de uma quadrilha especializada. Todos eles já foram presos em outras unidades federativas pelo menos em uma modalidade criminosa. Eram oriundos de Goiás, Maranhão, Paraná, Pará e já foram presos, também, em Santa Catarina. Todos eles respondem por essa modalidade criminosa, que é o furto qualificado, e já são experientes na área”, ressaltou o capitão do COD.

Todos os presos foram conduzidos para a Delegacia de Chapadão do Céu, onde foram autuados em flagrante. Um deles estava ainda foragido da justiça por roubo e teve o mandado de prisão cumprido durante a ação. Os suspeitos responderão pelos crimes de associação criminosa armada, furto qualificado pelo concurso de pessoas e uso de documentos falsos.